Gagueira: até onde é normal? Como os pais devem agir?

Gagueira: até onde é normal? Como os pais devem agir?

A aquisição e uso da linguagem é um processo de aprendizagem que requer prática, ensaio, erro e acerto, até se obter o domínio total.

Aos dois anos e meio, mais ou menos, acontece um avanço no desenvolvimento da linguagem da criança que não é muito bem acompanhado pelo desenvolvimento da fala e articulação. Então, quando ela quer contar o que aconteceu durante o dia, seu pensamento vai mais rápido do que sua capacidade de articular as palavras e é nesse momento que ocorre o "tropeço", mais conhecido como gagueira, mas é uma leve disfluência ou gagueira fisiológica.

Podemos comparar com o começo do andar. O bebê dá os primeiros passinhos e já quer sair correndo, como não tem coordenação motora suficiente para isso, cai. É a mesma coisa com a linguagem e fala, a criança não consegue falar tão rápido como o seu pensamento e dá uma gaguejada.

Como os pais devem agir?

Primeiro devem aceitar que isso é normal, faz parte do desenvolvimento.

Deixe acontecer naturalmente, não interrompa ou complete a palavra, peça para ter calma, falar mais devagar ou respirar, isso pode ser um começo para que a criança se sinta um mau falante. Não se ensina a falar com orientações, um ser humano, em condições normais, aprende a falar ouvindo através do modelo auditivo que recebe. Estas atitudes podem deixar a criança mais tensa, agravando o problema.

Faça da hora da comunicação um período de prazer. Cante, conte histórias e brinque com a criança.

Valorize o que a criança tem a dizer e não o como ela diz. Ela se sentirá confiante em conseguir expressar seu pensamento.

Fique atento!

Sim, os pais devem prestar atenção na gagueira e procurar um fonoaudiólogo para fazer uma avaliação quando houver alguma história na família e se essa gagueira não passar ou melhorar em mais ou menos oito meses.

 Joanna Moraes Telles             CRFªRS9260

« voltar Recomendar/Indicar este conteúdo